HELP!

abril 28, 2011

Ok, então

Sei que venho compartilhando muitos posts sobre adoção de bichos e assuntos ligados no meu Facebook e Twitter. Se você não gosta, toda a liberdade para me bloquear, ocultar, deletar, etc. Fique à vontade. Sério. Não vou parar de postar essas mensagens.

Combinado?

Ok, segue o baile.

Ontem voltando a pé do meu curso noturno, vinha pela Felicíssimo de Azevedo quando um gatinho siu correndo de dentro de uma casa direto pra rua. Infelizmente no mesmo caminho uma moto descia a rua muito rápido. Presenciei uma das cenas mais horríveis da minha vida. O motoqueiro, obviamente, nem se abalou e seguiu sua rota (é, pois é…). Eu fui atrás do pobre gato que estava se debatendo feito peixe no chão. A moto passou bem no meio de seu corpinho. Tentei pegá-lo na hora, mas isso só o deixou mais nervoso e agitado, indo parar debaixo de um carro estacionado.

Chamei a Ziza para me ajudar, já que o ocorrido foi a pouco mais de 300m da nossa casa. Ela veio, pegamos o gatinho embaixo do carro e levamos o mais rápido possível para um atendimento 24h ali na D. Pedro II, chamado Bicho Mania. Pensamentos positivos ao máximo, mas já sabíamos do inevitável. Quando a Ziza conseguiu tirar o gatinho debaixo do carro, ele já tinha “virado estrelinha”. Mesmo assim, levamos e a veterinária só confirmou… para a infelicidade do pobre animal e nossa consequente tristeza. O atropelamento foi fatal por ter basicamente destruído os órgãos internos do gatinho.

Até agora a imagem e os sons estão tatuados e queimados à ferro na minha mente e retina. Não páro de rever a cena e pensar no que eu poderia ter feito. Gritar pro motoqueiro e tentar “assustar” o gato para não correr pro meio da rua não foi o bastante. Se ele tivesse se desviado, pela velocidade que vinha, provavelmente ele teria se acidentado. Já se ele viesse na velocidade regular, a tragédia teria sido evitada facilmente. Talvez o motoqueiro pudesse xingar o gatinho, sei lá, aquela coisa “sai daí, gato louco!” ou algo do gênero… até aí tudo bem, pois ambos teriam seguido em frente.

Não sei bem o que eu quero escrevendo essa nota. A verdade é que isso não é sobre mim.

Canso de ler sobre pessoas que vêem bichos passando por dificuldades na rua e nada fazem ou esperam que outros façam. Não é sua obrigação, certo, entendi isso e não estou aqui para culpá-lo. Porém, será que você não poderia fazer nada mesmo? Prestar socorro é tão simples. Você não precisa adotar o animalzinho nem nada disso, mas fazer de conta que não viu ou não estender a mão na hora que você é necessário e pode fazer a diferença é simplesmente cruel. Não tem essa de “ah, mas eu não saberia o que fazer…”. Simples, leve a um veterinário. Depois é depois. Há mil caminhos, ongs, protetores, casas de passagem, etc, que você pode se informar e ver a melhor forma de ajudar, sem precisar “virar dono” de um bichinho de rua. Isso quando o animalzinho não tem dono. Pois a segunda providência (após veterinário) é anunciar que encontrou o animal, dar suas características e todos os detalhes importantes, nos canais disponíveis (internet, cartazes na rua encontrada, no próprio vet e pets próximas, etc). Há uma comunidade atenta à isso, bem viva e operante. Ou seja, HÁ o que ser feito.

Não deixe de lado, não pense que não é sua responsabilidade. O mínimo que pode ser feito, você pode.

Leve isso para outras áreas de tua vida também e veja o quanto tu és necessário: na tua família, em teu trabalho, com teus amigos… Abra um pouco os olhos para o que te cerca e deixa teu umbigo em paz por uns tempos.

Enfim, apenas um desabafo.

Abraço forte!

Álcio

Anúncios

One Response to “HELP!”


  1. Baita texto.

    Mas tenho que admitir que faço parte da imensa maioria que não faz nada. Não por crueldade ou por negligência, mas porque já passei por uma situação parecida e é um tipo de sofrimento que não quero mais pra mim.

    É um tipo de postura tosca, mas decidi que não passaria por esse tipo de sentimento (muito) ruim de novo.

    Agora, concordo contigo. As pessoas podem fazer mais, mesmo que seja o mínimo, e não fazem. E isso não se refere apenas ao trato a animais.

    Abraço!!!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: